Google Translator

segunda-feira, 12 de Julho de 2010

Projecto "CASA PARA TODOS": oportunidades e impacto

O Ministério da Descentralização, Habitação e Ordenamento do Território (MDHOT) começou a executar o projecto "Casa Para Todos", que prevê a redução do déficit habitacional em 20% até 2011, através da construção de 8.000 habitações.

Assim, vários concursos vêm sendo divulgados na imprensa, para empreitadas de construção de habitações em vários pontos do país, estando previstos ainda lançamentos de novos concursos nos próximos dias. No total, prevê-se, nesta fase, a construção de 1.051 moradias em São Vicente, Boavista, Praia, Santa Cruz, Santa Catarina de Santiago, Santa Catarina do Fogo e Mosteiros, num investimento total a rondar os 3,27 milhões de Contos (cerca de 30 milhões de Euros).

Moradias a serem construídas no projecto "Casa para Todos" - 1ª Fase
Local Qte. Valor total empreitada (Contos) Valor unitário (Contos)
Boavista 36 93.060 2.585
Praia (Palmarejo Grande) 140 431.072 3.079
Praia (Achada Grande e Terra Branca) 180 595.796 3.310
São Vicente 250 705.285 2.821
Santa Cruz (1) 110 314.950 2.863
Santa Cruz (2) 80 304.388 3.805
Santa Catarina de Santiago 50 154.092 3.082
Santa Catarina do Fogo 80 261.018 3.263
Mosteiros 125 415.722 3.326
TOTAL 1.051 3.275.383 3.116
Fonte: Anúncios nos jornais, MDHOT



Recorda-se que, para financiar este projecto, o Governo de Cabo Verde contraiu uma linha de crédito de 200 milhões de Euros junto da Caixa Geral de Depósitos, avalizada pelo Governo de Portugal que, em contrapartida das condições favoráveis, impôs certas requisitos que geraram alguma polémica entre as operadoras nacionais do sector de construção civil, entre as quais a obrigatoriedade de as obras serem executadas por empresas portuguesas em consórcio com parceiras caboverdeanas.

O que é que significa a implementação deste projecto, em termos de impacto e oportunidades de negócio?

Em primeiro lugar, o arranque desta primeira fase irá significar uma "injecção de ânimo" no sector de construção civil no país, ainda não recuperada totalmente dos abalos decorrentes da crise mundial. Por conseguinte, espera-se um aumento do emprego neste sector e relacionados, com impacto directo no nível de renda das famílias e, consequentemente, de crescimento económico.

Em segundo lugar, outros sectores deverão movimentar-se, como por exemplo, a comercialização de ferro e cimento, o sector de tintas, materiais de acabamento (louças sanitárias, cerâmica, carpintaria, etc.), instalações eléctricas, materiais de canalização, entre outros. Uma análise da empresa de consultoria e estudos, PD Consult, estima que apenas a implementação desta fase do projecto irá gerar uma procura potencial de 655 mil contos de cimento, 458 mil contos de ferro, 294 mil contos de areia, 131 mil contos de tintas, 327 mil contos de serviços e materiais de instalações eléctricas, 163 mil contos de serviços de serviços e materiais para redes de água e esgoto, e poderá injectar na economia cerca de 818 mil contos de salários.

Impacto potencial do projecto "Casa Para Todos" sobre a procura em alguns sectores
Item Participação % no custo total da obra Procura estimada (contos)
Cimento 20% 655.077
Ferro 14% 458.554
Areia 9% 294.784
Tintas 4% 131.015
Electricidade 10% 327.538
Água e esgotos 5% 163.769
Mão de obra 25% 818.846



Fonte: Estimativas PD Consult


Em terceiro lugar, pode-se esperar um aquecimento nas contratações e movimentações no sector, especialmente a nível de Engenheiros Civis e pessoal técnico especializado (Encarregados de Obra, Operadores de Máquinas, etc.). Mesmo que as obras venham a ser executadas maioritariamente por empresas portuguesas, considerando-se o objectivo deste projecto (disponibilizar casas ao custo mais reduzido possível), estes deverão optar pelo recrutamento local da maior parte destes profissionais em vez da enviar para cá pessoal expatriado (custos muito elevados). Oportunidades assim, não apenas para os profissionais do sector, mas também para as empresas de recrutamento e selecção de pessoal.

As oportunidades são muitas. Resta saber é se estamos preparados para as explorar...

4 comentários:

  1. Ola Apenas para parabenizar pela ideia do blog e também pela forma como a têm concretizado. Tenho passado por cá sempre e saio sempre bem impressionada. Parabens de novo!
    Mirian

    ResponderEliminar
  2. Many thanks, Mirian!

    Volte sempre e deixe os teus comentários e sugestões, ok?

    Abraço,
    Paulino

    ResponderEliminar
  3. Meu caro amigo. obrigado pelo artigo.
    cptos. Anastacio Silva

    ResponderEliminar
  4. Oi pessoal,
    parabéns pela iniciativa e pela excelente qualidade do(s) texto(s).
    Estarei sempre atento e de visita.

    Aquele abraço,
    Arsénio Gomes.

    ResponderEliminar